Sou dessas: pronta para o combate, Valesca


Publicado pelo selo BestSeller, do grupo editorial Record, Sou dessas: pronta para o combate é o livro em que Valesca Popozuda fala sobre sua vida e outros assuntos que lhe parece importante “discutir”.

Estante2

Ao longo de quase 190 páginas, vamos acompanhando, em uma diagramação cheia de tipos, tamanhos e cores diferentes, além de fotos, MUITAS FOTOS, uma conversa com Valesca. Sim, parece que estamos meio que conversando com ela, sobre algumas coisas que aconteceram na vida dela e coisas que ela acredita que deveriam ser postas em prática ou discutidas, como gravidez na adolescência e estupro, ou mesmo sobre a questão do feminismo e homofobia.

Os assuntos são bem importantes e relevantes, mas, como um livro de celebridade e destinado, ao que me parece muito mais aos popofans, o livro de Valesca não se aprofunda muito nas questões e dá a sensação de muito mais querer mostrar o que ela faz, ou seja, enaltecer determinadas ações, do que evidenciar algo mais forte, mais engajado, mais político.

Isso pode ser verificado em vários níveis do livro, como quando ela fala do início de carreira e diz que sempre pensava na mãe, mesmo em situações tão inesperadas, como quando subiu no palco para cantar a primeira vez. Ou quando ela afirma que sempre, desde a Gaiola das Popozudas, que lutava para o emponderamento feminino.

Pode ser que haja algo de verdadeiro no que Valesca fala, principalmente no que se refere ao emponderamento feminino, contudo, não acredito que tenha sido algo consciente como ela parece afirmar e reiterar no texto. Acredito que essa percepção tenha vindo muito mais depois de ela ter sido considerada pelo movimento feminista como uma pessoa que trabalha pela causa. Pode ser desconhecimento meu, mas antes disso, ela não falava de feminismo e nem de emponderamento da mulher. Esse discurso feminista, me parece ser posterior, embora, claro, isso não anule as atitudes que ela tomou durante a vida, que são de caráter feminista.

Isso no campo do texto e do discurso, no campo material do livro, temos a diagramação e elementos visuais, já listados anteriormente.

O livro não é de todo mal e é interessante perceber a Valesca nele, seu modo de se dirigir a quem a lê, sem perder a essência da pessoa que é, sem tornar o texto algo artificial. Porém, eu esperava um pouco mais, do que o nível encontrado do debate feito no livro sobre temas os quais ela se propõe falar.

Você pode adquirir o livro no site da Amazon, por meio desse link: http://amzn.to/2g8MY2U

Previous A internet acabou com as cantadas ou mesmo com um "oi, tudo bem"?
Next Fidel Castro, a Revolução Cubana e as Vitórias da Esquerda.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *