Spice Girls – 20 anos de “Wannabe”, Girl Power e a festa em trio!


Elas são mais do que cinco garotas com habilidades de canto e dança e com letras facilmente decoráveis e milhões de cópias de discos vendidos internacionalmente. O sucesso desfrutado por elas desde o lançamento do single “Wannabe” – primeira faixa de trabalho que completa hoje 20 anos de lançado – ainda é o principal ponto de referência para as Spice Girls e para a filosofia do Girl Power que as popularizou.

nossa senhora do comebackwannabecoverA canção foi n° 1 em 37 países , culminado com o prêmio de melhor single do ano pelo Brit Awards, considerado o Grammy da indústria fonográfica britânica. O bate-papo entre Mel B e Geri em forma de rap começa a letra questionando o que cada uma quer, culminando no Zigazig-ha que tanto pode ter alguma conotação sexual quanto expressar simplesmente o desejo sobre qualquer coisa. Depois, vem a lista de condições para que um parceiro se dê bem com elas. Essa assertividade e a autoconfiança expressa nos versos não foram bem compreendidas pelos executivos da Virgin Records, que se recusaram a lançar a música como single inicial – preferindo as de contorno pop como “Say you’ll be there” ou “Love thing” – fazendo com que Geri respondesse com um “inegociável”.

Elas já estavam tomadas pelo Girl Power, a tal filosofia que as empoderava, muito próxima aos ideais defendidos pelo feminismo. Segundo a “Ginger Spice”, “O girl power não dita como as pessoas devem ser. É sobre tomar o controle do seu destino”. O que explica porque a canção foi a escolhida pela ONU para o lançamento da hashtag #WhatIReallyReallyWant, em prol do feminismo na luta pela igualdade do gênero.

Sobre o método de composição do grupo, a “Sporty Spice” Melanie C contou – no primeiro livro oficial do grupo, “Girl Power” (Zone/Chameleon Books/1997):

“Quando fazemos uma música, começamos com um monte de ideias soltas, até as mais ridículas ou imbecis. Acabamos com uma página enorme, cheia de frases e palavras que depois colocamos todas juntas. Todas as nossas músicas são sobre coisas que nós experimentamos desde pequenas, situações que vivemos com amigos, com alguns caras ou nossos pais. Como nós vivemos experiências diferentes, você acaba tendo vários ângulos sobre um mesmo assunto”.

Matt Rowe e Richard Stannard, produtores e músicos participantes da faixa, contam que a melodia foi inspirada na cena do filme “Grease” em que Olivia Newton-John e John Travolta cantam “You’re The One That I Want”, com introdução de um piano marcante. Até mesmo o videoclipe teve direcionamento delas: “Não era muito controlado, não queríamos que fosse… A câmera deveria captar a loucura das Spice Girls. É o nosso vídeo mais “espontâneo”, conclui Mel C.

wannabe

Emma Bunton, Geri Halliwell, Melanie Brown, Melanie Chisholm e Victoria Addams se conheceram através de um anúncio no melhor estilo “caça-talentos” da revista “The Stage”, para a formação de um grupo feminino em 1994. Inicialmente chamadas de “Touch”, foi durante as gravações de uma demo que optaram pelo nome que as tornou famosas. Após alguns meses de convivência, começaram a surgir problemas de relacionamento entre elas e seus produtores. Eles não as ouviam e ignoravam suas idéias. De acordo com Emma, a “Baby Spice”, elas se perguntaram “Se somos 5, por que precisamos contar com a opinião dos outros sobre o que queremos para as nossas carreiras? Podemos fazer isso sozinhas”. A decisão tomada em conjunto de dispensar a primeira produtora (Heart Management) foi crucial para que as Spice Girls obtivessem independência e poder de escolha sobre o repertório do primeiro disco, sobre seu discurso, a postura e as vestimentas do grupo. Por conta própria, foram atrás de seus objetivos e o resultado superou expectativas, uma vez que o espírito de coletividade as motivava, dividindo ideais em comum.

“A vida da cantora pop é feita de estereótipos, sempre marcada e delimitada e não queremos isso. Nós não queremos trabalhar com o produtor com quem todo mundo está trabalhando e não queremos nos vestir como todo mundo. Eu acredito que todas nós deveríamos fazer a droga que quisermos nesta banda. Cada uma dá o seu toque.” – Mel B, a “Scary Spice”

Rotuladas inicialmente como uma banda pop fabricada pela crítica, não se imaginava o quão longe o grupo iria, a ponto de baterem um recorde estabelecido pelos Beatles por “I Wanna Hold Your Hand”: “Wannabe” teve a melhor estreia de uma banda inglesa, tornando-se o single mais vendido do mundo – cerca de 1 milhão e meio de cópias físicas – em sua época do lançamento. Era apenas o começo do domínio que estavam prestes a abocanhar as paradas de sucesso na década de 90, com as loucuras e tensões de uma mania mundial, um filme despretensiosamente divertido, a dramática saída de Geri do grupo, projetos solos, uma turnê de retorno e a emblemática última apresentação do quinteto durante o encerramento das Olimpíadas de Londres em 2012 – o assunto mais comentado de todo o evento esportivo no Twitter.

SPICE GIRLS – GEM

Com uma trajetória tão marcante, a pressão para um retorno é inevitável. Sempre que uma das integrantes fala com a imprensa sobre qualquer assunto alguma pergunta sobre as Spice Girls é feita, e a expectativa para alguma comemoração especial pelos 20 anos de “Wannabe” era enorme. Depois de muita boataria, na noite de ontem foi lançado o site Spicegirlsgem, com um vídeo de agradecimento aos fãs gravado por Geri, Emma e Mel B – GEM – que confirma a existência de um projeto para comemorar a história da banda.

Os rumores sobre a nova formação ficaram mais fortes depois que as três foram vistas em um estúdio de gravação londrino em Maio, supostamente gravando novo material. A ausência de Mel C era a novidade, já que a princípio se esperava que somente Victoria – agora focada na carreira de estilista – ficasse de fora da reunião. Agora, fontes dão conta de que a celebração será em Julho do ano que vem, com um show do Hyde Park que abriria uma turnê do trio (mas que possivelmente contasse com as cinco apenas para essa apresentação comemorativa).

Apesar das reações conflitantes sobre a novidade, é lógico que ninguém deve ser obrigado a fazer alguma coisa, então que as três que ainda querem celebrar esse legado sejam felizes na empreitada. Nesse fim de semana, diversos eventos estão comemorando os 20 anos de Wannabe, e no Rio de Janeiro a dica é a festa GIRL POWER, que contará com todos os sucessos da carreira das meninas.

Relembre os sucessos do passado na Nossa Senhora do Comeback, a coluna musical d’Os Entendidos.

P.S.: Falando em espontaneidade, a equipe do Põe Pra Rodar fez sua própria versão para “Wannabe” em homenagem ao quinteto. 😀

 

Previous Continuamos a morrer...
Next Por que brasileiros não falam sobre o HIV?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *